Barack Obama diz que violência no Capitólio é vergonha, mas não surpresa

O ex-Presidente dos Estados Unidos Barack Obama considerou que as violências no Capitólio eram “uma vergonha”, mas não “uma surpresa”, dado a atitude de Donald Trump e dos republicanos

“A história recordará as violências de hoje [quarta-feira] no Capitólio, encorajadas por um Presidente que mentiu incansavelmente sobre o resultado de uma eleição, como um momento de desonra e de vergonha para o nosso país”, disse, em comunicado.

“Mas não seríamos verdadeiros se considerássemos estes acontecimentos uma surpresa total”, acrescentou Obama, ao denunciar o “violento ‘crescendo'” dos últimos meses, alimentado pela recusa dos republicanos em “dizer a verdade”.

O antigo Presidente norte-americano Bill Clinton também denunciou um “ataque sem precedentes” contra as instituições do país “alimentado por mais de quatro anos de política envenenada”.

Clinton acusou Donald Trump de ter “acendido o rastilho”.

Apoiantes do Presidente cessante dos EUA, Donald Trump, entraram em confronto com as autoridades e invadiram o Capitólio, em Washington, na quarta-feira, enquanto os membros do congresso estavam reunidos para formalizar a vitória do Presidente eleito, Joe Biden, nas eleições de novembro.(LUSA)