Ultimate magazine theme for WordPress.

Presidente sul-africano será ouvido por comissão que investiga a grande corrupção

O Presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, irá testemunhar na comissão de investigação sobre a grande corrupção na África do Sul durante o mandato do seu antecessor, Jacob Zuma, anunciou hoje o juiz responsável, Raymond Zondo.

Segundo Zondo, a comissão de investigação quer ouvir Ramaphosa, uma vez que integrava na altura o executivo do Congresso Nacional Africano (ANC, na sigla, em inglês), o partido no poder na África do Sul desde 1994.

“Ele fez parte do executivo durante muito tempo ou nos anos em que alguns dos acontecimentos que a comissão está a investigar teriam ocorrido”, referiu Raymond Zondo, em conferência de imprensa.

O juiz sul-africano, que falava sobre a investigação à grande corrupção desenvolvida desde agosto de 2018 pela comissão de investigação que preside, sublinhou ainda que Ramaphosa “foi vice-presidente do país e durante os outros anos não foi vice-presidente do país, mas foi vice-presidente do ANC, o partido no poder”.

“Sem o testemunho de Ramaphosa, o trabalho da comissão ficará incompleto”, declarou.

Ramaphosa foi vice-presidente da África do Sul no mandato de Jacob Zuma, entre 2014 e 2018, durante o período em que, segundo Zondo, alegadamente ocorreu a “corrupção desenfreada” no setor público que levou à captura do Estado sul-africano.

O atual chefe de Estado sul-africano foi empossado no cargo pelo partido no poder, sem eleições gerais, após Zuma ter renunciado ao cargo em 2018, por pressão do ANC, devido a múltiplos escândalos de corrupção.

Raymond Zondo referiu ainda que a comissão deverá concluir o seu mandato em junho de 2021.(LUSA)

você pode gostar também
error: Content is protected !!