Queda repentina de dentes pode ser mais um sintoma da Covid-19

A perda de dentes pode ser um efeito colateral da Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2.

Segundo um artigo publicado no jornal The New York Times (NYT), várias pessoas já relataram perder inesperadamente dentes definitivos após sofrerem da patologia pulmonar. Sugerindo assim que este tipo de problema dentário poderá ser mais um sintoma da chamada Covid persistente.

Fadiga, queda de cabelo, confusão mental e dores musculares são apenas alguns dos sintomas que persistem durante meses em inúmeras pessoas que sobrevivem à Covid-19.

Os dentistas afirmam que o vírus pode irritar as gengivas devido à inflamação que causa no corpo ou danificando os vasos sanguíneos nas gengivas.

Todavia, até ao momento as evidências ainda são demasiado vagas para se poder confirmar com certeza que a Covid-19 provoca a queda dos dentes ou se se trata de uma coincidência bizarra.

A deterioração dos vasos sanguíneos

Não é comum ocorrer a queda de dentes sem perda de sangue, explica William Li, presidente e diretor médico da Angiogenesis Foundation, uma organização sem fins lucrativos.

O especialista contou ao The New York Times que ele e a sua equipa estão a estudar os problemas desconcertantes que os pacientes com Covid-19 experienciam meses após a doença.

Para Li é possível que o vírus danifique os vasos sanguíneos que mantêm os dentes ‘vivos’, e tal justifica o porquê dos indivíduos não sentirem qualquer dor quando estes caem.

A Covid-19 é conhecida como uma doença sanguínea e vascular, além de respiratória. Restringindo e deteriorando os vasos sanguíneos. O que por sua vez tem estado na origem de incidência de ataques cardíacos e de derrames em milhares de doentes.

Pode ser que a inflamação causada pelo SARS-CoV-2 irrite as gengivas, segundo o médico dentista Michael Scherer, também em declarações ao NYT.

Pessoas com outros problemas de saúde do foro inflamatório, tais como doença cardíaca e diabetes, também tendem a ter um risco mais elevado de sofrerem de doença das gengivas.

Atualmente, os médicos e especialistas salientam a necessidade da realização de pesquisas científicas de modo a entender se e como a Covid-19 está a impactar na saúde dentária dos doentes. (NM)