Estados Unidos querem matar a Huawei, afirma CEO

AHuawei tomou a decisão de vender a sua marca Honor, uma decisão que de acordo com o fundador e CEO Ren Zhengfei está relacionada com as sanções impostas pelos EUA. Em jeito de despedida, Zhengfei aproveitou para se dirigir aos trabalhadores da Honor.

“Onda após onda de sanções severas dos EUA contra a Huawei levou-nos finalmente a perceber que alguns políticos americanos nos querem matar, não apenas corrigir-nos”, adiantou Zhengfei, notando que a decisão da venda da Honor deve-se ao desejo de não afetar a vida dos trabalhadores.

“Não queremos arrastar pessoas inocentes para a água só porque estamos a sofrer”, notou o líder da tecnológica chinesa de acordo com a Reuters.(NM)