Arábia Saudita condena violência armada em Cabo Delgado

O ministro para os Assuntos Africanos saudita, Ahmad Qattan, condenou hoje os ataques armados em Cabo Delgado, norte de Moçambique, manifestando abertura do seu país para apoiar Moçambique na assistência humanitária.

O terrorismo não tem religião e a Arábia Saudita condena as ações terroristas de que Moçambique está a ser alvo. E nega, por completo, estas ações extremistas”, declarou Ahmad Qattan.

O responsável falava após uma reunião com o chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, no âmbito de uma visita de dois dias que realiza a Moçambique desde terça-feira.

Para Ahmad Qattan, os ataques armados protagonizados por grupos classificados pelas autoridades como terroristas não tem justificação.

“São ações que vão contra os princípios de todas as religiões a nível internacional”, frisou Ahmad Qattan, manifestando a abertura da Arábia Saudita para apoiar Moçambique na assistência às populações deslocadas.

A violência armada em Cabo Delgado dura há três anos e está a provocar uma crise humanitária com cerca de 2.000 mortes e 500.000 pessoas deslocadas, sem habitação, nem alimentos suficientes – concentrando-se sobretudo na capital provincial, Pemba.

Além do chefe de Estado moçambicano, em Maputo, Ahmad Qattan manteve também um encontro com o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Manuel José Gonçalves, no âmbito de uma visita que se enquadrou no “reforço dos laços de amizade e cooperação existentes entre os dois países”, segundo o Ministério dos Negócios Estrangeiros moçambicano.(LUSA)