Sintomas ligeiros de Covid-19 que jamais pode ignorar

Muitos portugueses já sabem que os principais sinais de alerta da Covid-19 incluem tosse seca persistente, febre e perda de olfato e de paladar.

Todavia, existem outros sintomas ligeiros menos comuns que um número significativo de pessoas diagnosticadas com coronavírus reporta experienciar.

Eis, de acordo com um artigo publicado no jornal britânico The Sun Online, outros sintomas que podem indicar que está infetado com o o novo coronavírus SARS-CoV-2:

1. Dor de estômago

Alguns pacientes com Covid-19 relatam ter experienciado dor de barriga previamente a sofrerem de qualquer outro sintoma.

Um estudo, publicado no American Journal of Gastroenterology, sugere que as pessoas podem ser afetadas por problemas digestivos, incluindo diarreia, quando estão infetadas com o coronavírus.

Na pesquisa, investigadores analisaram os dados de 204 doentes infetados com o SARS-CoV-2 na província de Hubei, na China, e descobriram que 48.5% desses pacientes deram entrada no hospital com sintomas digestivos como diarreia, vómitos ou dor abdominal.

2. Infecções oculares

A British Association of Otorhinolaryngology, que representa médicos otorrinolaringologistas, alerta que infecções como conjuntivite podem ser um sinal da patologia.

Aquela organização proferiu num comunicado: “existem dados que estipulam que a entrada do coronavírus no corpo faz-se sobretudo pelos olhos, nariz, e áreas na garganta”.

Adicionalmente, os especialistas creem que a perda de olfato e de paladar pode dever-se ao facto do vírus destruir as células presentes no nariz e na garganta.

3. ‘Nevoeiro cerebral’

Algumas pessoas podem experienciar ‘nevoeiro cerebral’, condição também conhecida por fadiga ou confusão mental.

Apesar do problema ainda não ter sido oficialmente listado como um sintoma da Covid-19, trata-se de uma queixa cada vez mais comum.

4. Fadiga

A sensação de fadiga extrema antes de qualquer outro sintoma é relatada por muitos doentes.

Segundo um estudo publicado no Journal of the American Medical Association, até 44% dos indivíduos hospitalizados reportaram sentir exaustão e fadiga.(NMinutos)