Córnea humana parece ser resistente ao novo coronavírus, diz estudo

O estudo publicado na revista científica Cell Reports, e divulgado na prestigiada revista Galileu, foi realizado por investigadores da Escola de Medicina da Universidade de Washington em St. Louis, nos Estados Unidos, aponta que a córnea humana é resistente ao SARS-CoV-2, não permitindo a multiplicação do vírus letal.

Os dados apurados são entusiasmantes, já que se temia que a Covid-19 poderia infetar pacientes sujeitos a transplantes de córnea, colocando-os em risco de cegueira, além da sua vida em risco.

Embora, informa a Galileu, os investigadores ainda tenham de entender com certeza se outros tecidos no interior e ao redor daquela zona, nomeadamente os dutos lacrimais e a conjuntiva, estão suscetíveis ao coronavírus.

“As nossas descobertas não provam que todas as córneas são resistentes”, afirmou Jonathan J. Miner, o líder do estudo.

“Ainda é possível que um subconjunto de pessoas possa ter córneas que suportam o crescimento do vírus, mas nenhuma das que estudamos suportou o crescimento do SARS-CoV-2”, assegurou.