Instituto Nacional de Segurança Social tem novo PCA e Governo espera transparência

 

Kabir Ibraimo, indicado pela Confederação das Associações Económicas (CTA), foi esta quarta-feira empossado Presidente do Conselho de Administração (PCA) do Instituto Nacional de Segurança Social (INSS). Do empresário, o primeiro-ministro, Carlos Agostinho do Rosário, quer transformação daquela instituição do Estado numa entidade competente e transparente para o bem e interesse dos utentes.

“É necessário que o PCA do INSS assegure que o sistema de segurança social seja profissional, competente, transparente e orientado para o bem comum e interesse dos utentes”, declarou o primeiro-ministro.

Carlos Agostinho do Rosário prosseguiu, nas recomendações ao novo PCA do INSS, salientando que na sua gestão, “as políticas de investimento devem ser implementadas tendo em vista o interesse do sistema de segurança social, respeitando sempre os princípios da liquidez, rendibilidade e segurança”. O desafio que foi acolhido pelo empossado.

“O princípio da boa governação exige sempre a transparência, equidade, inclusão, comunicação e a liderança”, disse a jornalistas Kabir Ibrahimo, para quem esse processo é feito por todos. “De um por todos e todos por um”.

A fonte reiterou que esse será o seu princípio de governação. Entretanto, apesar das estratégias delineadas para uma “boa governação” no INSS, o novo dirigente sabe que tem desafios pela frente numa instituição que não poucas vezes foi citada em escândalos de corrupção.

Mas o PCA acredita que terá uma direcção com êxitos, porque conta com o apoio determinante dos representantes dos trabalhadores e do Estado, que também integram o conselho de administração.

Aliás, esta quinta-feira serão empossados outros membros do Conselho de Administração do INSS.

“Temos a esperança de que vai ser um colégio muito árduo para pudermos dinamizar as perspectivas” exigidas “no próprio INSS. Queremos elevar o INSS para aqueles patamares, quiçá, que todos nos gostaríamos que fosse”, manifestou o novo homem forte da instituição.

No INSS, Kabir Ibraimo representa os empregadores. Ele substitui no cargo Francisco Mazoio, cuja gestão terminou na cadeia, por suspeitas de corrupção.

Concluída investigação e julgamento, Mazoio foi absolvido da acusação de desvio de mais de 300 milhões de meticais em conluio com outros membros do Conselho de Administração do INSS.

O PAIS