Presidente brasileiro Bolsonaro rejeita vacina chinesa contra Covid-19

[ihc-hide-content ihc_mb_type=”block” ihc_mb_who=”unreg” ihc_mb_template=”1″ ]

O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, desmentiu esta quarta-feira o seu ministro da Saúde e garantiu que o Brasil não vai comprar 46 milhões de doses da vacina Coronavac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, de São Paulo.

Na véspera, o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, e o governador de São Paulo, João Dória, tinham anunciado a assinatura de um compromisso para a aquisição da vacina, que seria incluída no plano nacional de vacinação.

“Não vamos comprar a vacina da China”, garantiu Bolsonaro nas redes sociais em resposta a apoiantes que classificavam a China como uma ditadura e pediam a demissão do ministro por fazer negócios com os chineses.

O secretário Nacional da Saúde, Élcio Franco, esclareceu depois que aquilo que Pazuello assinou foi um mero protocolo de intenções, não vinculativo.(CM)

[/ihc-hide-content]