Testes em fezes são a melhor maneira de detetar a Covid-19 diz estudo

De acordo com um novo estudo, publicado na revista médica GUT e citado pelo NY Post, a matéria fecal pode ser o melhor veículo para detetar o vírus SARS-CoV-2. Isto porque a Covid-19 pode persistir no intestino mesmo depois de o vírus ser eliminado das vias respiratórias.

Para afirmar isto, os investigadores da Universidade Chinesa de Hong Kong examinaram as amostras de fezes de 15 pacientes com Covid-19 e encontraram infeções virais intestinais ativas em sete – mesmo sem quaisquer sintomas gastrointestinais.

Três deles continuaram a sofrer de infeções virais intestinais ativas até seis dias depois de as amostras respiratórias darem negativo para o vírus, disseram os cientistas.

As descobertas sugerem que as amostras de fezes podem ser a melhor maneira de detetar o vírus.

De acordo com o diretor do Departamento de Microbiologia da universidade, Paul Chan, as crianças são particularmente boas candidatas, uma vez que a sua carga viral era “muitas vezes maior” do que a dos adultos.

“As amostras de fezes são mais convenientes, seguras e não invasivas de recolher na população pediátrica e podem fornecer resultados precisos”, disse Chan.(NM)