Tribunal condena 11 anos de prisão homem que matou gorila no Uganda

Partilha Esta Noticia com os Seus Amigos

Ohomem que matou Rafiki, um dos gorilas mais conhecidos das montanhas do Uganda, foi condenado a 11 anos de prisão, noticia a BBC.

Felix Byamukama foi declarado culpado de ter entrado ilegalmente numa área protegida e de ter matado o gorila Rafiki.

Inicialmente, Felix contou que o animal o atacou e que o matou em legítima defesa. Mas essa tese não se comprovou, acabando agora por ser condenado pela justiça.

A investigação apurou que Rafiki – que desapareceu a 1 de junho tendo o corpo sido encontrado no dia seguinte – foi morto com um objeto pontiaguado que perfurou os seus órgãos internos.

Os gorilas das montanhas são uma espécie ameaçada de extinção, existindo apenas pouco mais de mil. “Foi feita justiça por Rafiki”, frisou a organização defensora dos animais no Uganda UWA (Uganda Wildlife Authority), citada pela BBC.

Felix Byamukam foi ainda considerado culpado pela morte de um pequeno antílope e um porco-bravo. Outros três homens envolvidos negaram as acusações e encontram-se a aguardar julgamento.

Rafiki tinha 25 anos e era o líder de um grupo de 17 gorilas da montanha. (NM)

Leia Também: Especialistas alertam que 2.ª vaga de covid-19 “afetará mais jovens e será muito diferente”