O elemento chave que evita transmissão da Covid-19 entre mãe e bebé

Partilha Esta Noticia com os Seus Amigos

É tudo uma questão de higiene. Pelo menos é esta a conclusão de uma pesquisa norte-americana publicada no The Lancet Child & Adolescent Health, e divulgada pela revista Galileu.

O estudo, realizado por médicos de três hospitais distintos na cidade de Nova Iorque, examinou 116 mães e 120 bebé entre 22 de março e 17 de maio deste ano. As mulheres partilharam os quartos com os filhos e amamentaram (se possível).

Entretanto, e como prevenção, os recém nascidos foram mantidos em berços fechados situados a 1,8 metros de distância das mães. No momento em que estas amamentavam, tanto as mãos como os seios eram higienizados e utilizavam obrigatoriamente máscara.

Segundo a Galileu, até 24 horas previamente ao parto, foi realizado um PCR a todos os bebés – exame que identifica a infeção pelo SARS-CoV-2 – contudo, nenhum foi diagnosticado com Covid-19.

Nas duas semanas seguintes ao nascimento, o PCR foi repetido várias vezes e nenhuma criança mostrou estar infetada com o vírus.

“Sabemos que o contato pele a pele e a amamentação são importantes tanto para o vínculo mãe-bebé quanto para a saúde infantil a longo prazo”, afirmou à imprensa Patricia DeLaMora, uma das líderes da pesquisa.

“Os dados apurados sugerem que bebés nascidos de mães com Covid-19 ainda podem beneficiar [deste contato] com segurança, se medidas controle de infecção forem seguidas”. (NMinuto)

Leia Também: Não lavar os dentes aumenta risco de cancro até 52% dizem Cientistas