Atividades que o colocam em maior risco de contrair coronavírus

Partilha Esta Noticia com os Seus Amigos

Desde o ínicio da pandemia do novo coronavírus em março que a nossa vida sofreu alterações e restrições, nomeadamente a necessidade de confinamento, de usar máscara e de manter o distanciamento social. Contudo, desde junho que as medidas impostas pelo governo e pela DGS têm sido gradualmente relaxadas.

Mas a verdade, é que enquanto muitas pessoas ficaram radiantes com as mudanças, outras ainda se sentem apreensivas em frequentar espaços fechados, tais como ginásios, centros comerciais ou restaurantes.

E agora, médicos da Texas Medical Association (TMA) reuniram uma lista extremamente útil de atividades que o colocam em maior risco de contrair a doença pulmonar.

Os especialistas explicaram: “este ranking foi elaborado por clínicos da TMA COVID-19 Task Force e do Comité de Doenças Infeciosas da TMA”.

“Ao avaliar o risco, os investigadores assumiram que os indivíduos estariam a tomar todos os cuidados necessários e a seguir os protocolos de segurança impostos, desde o uso de máscara, lavagem ou desinfeção regular das mãos e manutenção do distanciamento social”.

Atividades como jogar ténis e acampar foram consideradas de baixo risco. Entretanto, ir ao supermercado, caminhar ou correr, ficar hospedado num hotel por duas noites e passar uma hora num parque infantil foram categorizadas como sendo atividades de risco “baixo a moderado”.

Eis, de acordo com a Texas Medical Association (TMA), as oito atividades mais perigosas em tempos de pandemia:

  1. Ir a um restaurante (sobretudo a um restaurante tipo buffet);
  2. Praticar exercício físico num ginásio;
  3. Ir a um parque de diversões;
  4. Ir ao cinema;
  5. Ir a um concerto ou festival;
  6. Ir a um estádio de futebol;
  7. Frequentar um serviço religioso;
  8. Ir a um bar.

(NMinuto)