Ultimate magazine theme for WordPress.

Governo quer aumentar de 15 para 35 por cento as escolas secundárias em Moçambique

Para expandir o acesso equitativo e inclusivo da educação, o governo pretende até 2024, aumentar de 15 para 35 por cento as escolas secundárias no país.

O país conta actualmente com pouco mais de 600 escolas, número reduzido, quando comparado as escolas primárias e ao universo de estudantes na fase de integrar o ensino secundário.

Por reconhecer que a taxa, ronda nos 15 por cento e está aquém do desejado, a ministra da Educação e Desenvolvimento Humano, Carmelita Namashulua, revelou que até 2024 o governo pretende expandir a rede.

“Devemos garantir a retenção e a conclusão com qualidade para o aluno ou aluna concluir os seus estudos e se inserir na vida social e no mercado de trabalho, aqui é um desafio, porque as taxas até agora são muito baixas e deveremos evoluir de 15 para 35 por cento em 2024 e 45 por cento em 2029”, disse a governante.

Não só as escolas secundárias constituem desafio para o governo, os ensinos primários e de alfabetização de adultos, vão observar algumas melhorias.

“No ensino primário temos o desafio de evoluirmos de uma taxa bruta de 49 em que nos econtramos para 54 por cento em 2024 e 59 em 2029. Para alfabetização de adultos, esperamos uma taxa que possa evoluir dos 61 por cento para 71 em 2029”.

As pretensões fazem parte plano estratégico da educação 2020-2029, que tem como objectivos garantir inclusão e equidade na educação, bem como garantir um ensino de qualidade.

Carmelita Namashulua falava esta manhã, durante o seminário com directores provinciais da educação, sobre a harmonização de datas para o regresso as aulas, onde vão aferir o nivel de preparação, os requisitos e critérios necessários para o retorno às aulas.

O PAIS

você pode gostar também