Ministra sul-africana critica abusos cometidos por soldados durante quarentena

Partilha Esta Noticia com os Seus Amigos

A ministra da Defesa sul-africana, Nosiviwe Mapisa-Nqakula, condenou hoje os abusos cometidos sobre civis por soldados encarregados de fazer respeitar o confinamento para lutar contra a pandemia do novo coronavirus.

“Estão a circular dois vídeos que mostram claramente abusos” da parte dos soldados, afirmou a ministra em declarações à cadeia televisiva noticiosa Newzroom Afrika.

“Eu condeno. Não toleraremos que isto se repita”, disse, ordenando que os culpados sejam enviados para as respetivas bases.

Em vídeos colocados nos últimos nas redes sociais veem-se militares a agredirem uma pessoa a pontapé e a forçarem outras a avançarem agachadas. Nas imagens vê-se que existem polícias a observar as situações.

Desde sexta-feira, e durante três semanas, a população sul-africana só pode sair do seu domicílio para comprar comida.

Cerca de três mil militares foram destacados em todo o país para fazer respeitar o confinamento total.(LUSA)