Restos mortais dos 64 imigrantes ilegais etíopes enterrados numa vala comum em Tete

Os restos mortais dos 64 imigrantes ilegais etíopes descobertos ontem, no distrito de Moatize, num contentor que era transportado por um camião, foram hoje a enterrar numa vala comum num cemitério da cidade de Tete.

As 64 vítimas mortais faziam parte de um grupo de 78 imigrantes ilegais que viajavam do Malawi para a cidade de Tete, 14 dos quais sobreviveram no interior da caixa metálica.

“O enterro foi realizado hoje, numa vala comum. Os corpos foram enumerados e colocados uma etiqueta de identificação. O funeral teve que ser realizado porque a morgue não possui condições para acondicionar as vítimas”, disse Amélia Direito, porta-voz da Direcção Provincial de Migração de Tete, falando á Rádio Moçambique.

A fonte acrescentou que o processo subsequente poderá ocorrer em coordenação com a embaixada etíope.

Os finados eram transportados num camião com matrícula moçambicana, ABR548 MC, que foi interceptado pela Polícia da República de Moçambique por volta das 2.00 horas de terça-feira (24) no posto da báscula de Mussacama.

O motorista, de seu nome Silva Nhone, foi recolhido às celas da corporação, incluindo o indivíduo responsável por acompanhar os ilegais dentro do território nacional.(Jornal Noticias)