Alunos trocaram a quarentena por venda no mercado em Moçambique

Dezenas de alunos trocaram a quarentena, imposta pelo governo, com o encerramento de escolas por 30 dias, para evitar a propagação do novo coronavírus, para atender o negócio de venda de sacolas plásticas no principal mercado informal de Chimoio, na província moçambicana de Manica.

Dois dias depois de entrar em vigor a decisão estatal, muitos rapazes em vez de ficarem em casa, não tiveram escolha se não aproveitar a interrupção escolar e arriscar a infeção para vender sacolas plásticas no mercado mais movimentado da cidade, para ajudar na renda familiar.

O Presidente moçambicano decretou o encerramento de todas as escolas públicas e privadas no ensino pré-escolar a superior, a partir do dia 23 de Março, como forma de reforço das medidas de prevenção do Covid 19, quando o país já regista pelo menos três casos positivos.

VOA