Estados Unidos abertos a apoiar Moçambique no combate aos ataques armados em Cabo Delgado

Partilha Esta Noticia com os Seus Amigos

O Governo dos EUA está “mais do que aberto” a cooperar com Moçambique no combate aos ataques armados em Cabo Delgado, apontando a experiência na luta contra o terrorismo, disse hoje o novo adido militar norte-americano em Maputo.

Adisponibilidade de Washington para ajudar as autoridades moçambicanas foi expressa por Fergal James O’Reilly, após a cerimónia protocolar de apresentação ao ministro da Defesa de Moçambique, Jaime Neto.

“Como em relação a qualquer outro país que está a sofrer esta praga, estamos mais do que abertos a ajudar, de qualquer forma que pudermos, a derrotar este problema que vocês têm aqui”, afirmou O’Reilly, em declarações aos jornalistas.

O adido de Defesa dos EUA em Maputo assinalou que cabe às autoridades moçambicanas decidirem se precisam de ajuda na luta contra a violência no Norte, ressaltando que, em caso de pedido, os EUA vão analisar o tipo de assistência a prestar.

“Acho que temos uma boa compreensão sobre este fenómeno, estamos abertos a ouvir Moçambique e ver como podemos ajudar, se pudermos ajudar, mas está do lado moçambicano ver a melhor forma dessa ajuda”, frisou.

O adido de Defesa destacou que as Forças Armadas dos EUA e de Moçambique têm cooperado na segurança marítima e na saúde militar, havendo potencial para o alargamento das áreas de colaboração mútua.

O ministro da Defesa de Moçambique fez hoje igualmente a acreditação do novo adido de Defesa da Namíbia, Andima Iyambo.

Discursando após o ato de acreditação, Jaime Neto realçou a importância da cooperação internacional, apontando a manutenção da paz, formação, segurança costeira, saúde militar e exercícios militares conjuntos como áreas de interesse para o seu Governo.

A prioridade [do Governo moçambicano] é o desenvolvimento do país e, em particular, cimentar a paz”, ressaltou Neto.

LUSA