Agente da polícia do Rio de Janeiro expulso por filmar colegas nuas no banho

Partilha Esta Noticia com os Seus Amigos

Um soldado da Polícia Militar da cidade brasileira do Rio de Janeiro foi expulso da corporação por fazer filmar as colegas com o telemóvel enquanto estas tomavam banho.

O militar, que fazia um curso no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças, na região de Sulacap, periferia da capital fluminense, espiava colegas do sexo feminino enquanto elas tomavam banho.

O caso foi descoberto em Junho, mas só foi divulgado esta semana, após a expulsão do soldado no final de um processo interno na corporação. Quem denunciou o agente foi uma colega, que ao tomar banho no centro de formação, teve a sensação de estar a ser espiada por alguém do outro lado da parede que divide os balneários masculino e feminino.

De acordo com o que a corporação deu como provado, o soldado conseguiu introduzir o seu telemóvel numa estreita abertura entre os tijolos da parede que separa os balneários femininos e masculinos do centro de formação. Quando se apercebia da presença de uma colega no lado feminino, ligava a câmara do aparelho e filmava o banho da militar.

O soldado reconheceu o seu estranho comportamento, que lhe arruinou o sonho de fazer carreira na Polícia Militar. Ao reconhecer o erro, o soldado garantiu que não pretendia usar as imagens captadas para as compartilhar com outros militares ou divulgar na internet, afirmando que agiu por “curiosidade infantil”, e que, tentou justificar, queria apenas saber como as colegas eram sem a farda.

CM