Membros do PODEMOS regressam à Frelimo na cidade de Maputo

Partilha Esta Noticia com os Seus Amigos

Vinte e três membros provenientes do partido Povo Optimista para o Desenvolvimento de Moçambique (PODEMOS) regressaram, recentemente, à Frelimo, na cidade de Maputo.
O acto teve lugar na sede da Frelimo, na capital do país, na sequência de, segundo Zefanias Langa, um dos desertores do PODEMOS e porta-voz do grupo, não pairar um ambiente saudável dentro daquela formação política.

“Não havendo um ambiente, no qual este partido foi criado, dentro do que foi o programa político e tudo mais, já não me sentia identificado ou acomodado naquela casa, mas, contudo, comecei a ter uma comunicação, um contacto no sentido de haver esta reconciliação (com a Frelimo), disse.

Zefanias Langa reconhece que nasceu e foi, politicamente, criado pela Frelimo e que algumas práticas por ele aplicadas no PODEMOS aprendeu do partido no poder.
Disse que foi ao PODEMOS devido a certos factos, que não revelou. “Houve espaço para uma reconciliação e entendimento e percebemos que, de alguma forma, tomamos uma decisão precipitada. Então, havendo espaço para voltar para casa, foi mais fácil, porque nós já conhecemos o partido”, sublinhou, segundo a AIM.

Zefanias Langa disse a jornalistas que fez parte do grupo de cidadãos da sociedade civil que apoiou de forma independente a candidatura de Samora Machel Júnior às autárquicas de 2018, mas que não pôde concorrer.

“Feito isso, alguns de nós que fizemos parte desse grupo, exceptuando o presidente e uma parte daqueles que estavam com ele, preferimos tomar a decisão de criar um outro partido, que é o PODEMOS. Várias vezes apareci como porta-voz do partido e como secretário para comunicação e imagem”, explicou.

Para a Frelimo, a volta dos 23 membros para o partido representa uma mais-valia, porque o voto deles fará uma grande diferença na próxima terça feira.

“Este é o reforço da unidade e coesão interna. Somos poucos, na cidade de Maputo para tantos desafios e o regresso de um membro ao nosso partido é sempre uma mais-valia. O ideal do nosso partido é que as suas fileiras engrossem e que todos sejam activos”, disse Edgar Cossa, membro do Comité da Cidade.

O presidente do PODEMOS, Hélder Mendonça, viu a sua candidatura a Presidente da República ser chumbada pelo Conselho Constitucional, por, alegadamente, não reunir os requisitos exigidos por lei.

JM