Ultimate magazine theme for WordPress.

Menos de 20% da população moçambicana vive em casas feitas de bloco e cimento

Menos de 20% da população nacional vive em casas feitas de bloco e cimento, o que mostra que a maioria vive em construções precárias. O Fundo para o Fomento de Habitação diz que o país tem uma necessidade de 3 milhões de casas para garantir habitação condigna aos moçambicanos.

Ter uma habitação condigna é um direito consagrado na constituição da República de Moçambique, mas os dados do último censo geral da população e habitação mostram que apesar de 90 por cento das casas serem ocupadas pelos legítimos proprietários, apenas 18,8% são de construção convencional, ou seja, de bloco e cimento.

O vice-ministro das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos esta na província de Nampula. Esta sexta-feira procedeu à entrega de 42 casas, de um total de 100 que deverão ser construídas na cidade de Nampula, no âmbito dos esforços para responder à necessidade de habitação, sobretudo por os jovens.

O Fundo para o Fomento de Habitação é uma instituição ligada ao Ministério das Obras Públicas e Habitação que tem a missão de operacionalizar políticas de acesso à habitação condigna.

As 42 casas entregues esta sexta-feira na cidade de Nampula são do tipo 2 e compreendem uma área de 65 metros quadrados. Os beneficiários tem um período máximo de 15 anos a pagarem uma amortização mensal que varia de 10 a 12 mil meticais.

Este projecto das 100 casas está a ser financiados pelo governo, através do Orçamento Geral do Estado.

OPAIS

Loading...