Pai que violou filha e filmou condenado a 70 anos de prisão

Partilha Esta Noticia com os Seus Amigos

Um homem que se filmou a violar a sua filha, uma bebé de um ano de idade, e distribuiu depois as imagens pela ‘dark web’ foi condenado a uma pena de 70 anos de prisão, avança o Independent.

James Lockhart, de 31 anos de idade, declarou-se culpado de produção, posse e distribuição de pornografia infantil. “Este devasso cometeu as atrocidades mais horríveis que se podem imaginar a uma criança de um ano de idade”, afirmaram as autoridades, citadas pela mesma publicação.

Os agentes que fizeram buscas em sua casa, no estado norte-americano da Flórida, encontraram 43 vídeos e pelo menos 4 mil imagens de pornografia infantil que mostravam “conduta sadomasoquista e violenta”.

A mãe da criança foi obrigada a ver os vídeos para se poder identificar a menina e reconheceu a mão do marido, o sofá de casa e um animal de peluche da filha. O homem acabou por ser preso no próprio dia, em outubro do ano passado.

Lockhart, que trabalhava como paramédico para uma empresa privada, foi identificado no âmbito de uma investigação conjunta das autoridades americanas e australianas a páginas de pornografia na ‘dark web’, onde os utilizadores conseguem manter o anonimato usando programas como o Tor, um dos mais conhecidos, que filtra os dados de cada utilizador e passa-os por milhares de servidores diferentes, impossibilitando a sua localização.

Criado pela Marinha norte-americana, o Tor é legal e foi criado para possibilitar o acesso à Internet sob anonimato em regimes repressivos. Estima-se que atualmente, cerca de dois milhões de pessoas usem o Tor, que proporciona acesso a cerca de 5.000 serviços anónimos, mais de metade dos quais usados para fins ilícitos.

(Noticias ao minuto)