Ultimate magazine theme for WordPress.

ONU disponível para apoiar Moçambique a combater grupos armados em Cabo Delgado

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, manifestou hoje a disponibilidade da Unidade de Contraterrorismo da ONU para ajudar Moçambique a combater grupos armados que têm protagonizado ataques em Cabo Delgado, norte do país.

“Tive a ocasião de manifestar ao Governo de Moçambique a total disponibilidade da nossa Unidade de Contraterrorismo e Prevenção do Terrorismo Violento para colaborar” com as autoridades moçambicanas, disse António Guterres.

O secretário-geral da ONU falava momentos após ter sido recebido pelo Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, no âmbito da visita oficial de três dias que hoje iniciou a Moçambique.

Para Guterres, a colaboração pode incidir na sensibilização das camadas mais jovens, evitando que se juntem aos grupos que têm protagonizado ataques em Cabo Delgado desde outubro de 2017.

O objetivo é criar condições para que “as camadas mais jovens tenham uma ação positiva no combate ao extremismo e a radicalização, evitando que sejam vítimas deste mesmo extremismo e desta mesma radicalização”, declarou.

Além do apoio no combate aos ataques em Cabo Delgado, Guterres manifestou a abertura das Nações Unidas para ajudar o país nas negociações entre o Governo moçambicano e a principal força de oposição no país, a Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), que estiveram em conflito militar pouco depois das últimas eleições gerais de 2014.

“Sem paz é sempre difícil o desenvolvimento”, frisou Guterres, destacando o papel do atual embaixador da Suíça e presidente do grupo de contacto nas negociações, Mirko Manzoni, que passará a ser enviado pessoal de Guterres para Moçambique nas negociações depois de terminar a sua missão na embaixada suíça.

O Governo moçambicano e a Renamo esperam assinar um acordo até a primeira semana de agosto, antes das eleições gerais de 15 de outubro em Moçambique.

LUSA

Loading...