Ultimate magazine theme for WordPress.

Acesso a internet triplicou em Moçambique

O acesso a internet em Moçambique triplicou nos últimos 10 anos, 146.805 cidadãos tinham acesso a world wide web em 2007 e o Censo de 2017 revela que 1.607.085 usaram a rede global de computadores e telemóveis. A maioria dos internautas vivem na Província de Maputo.

Continuam a ser poucos os moçambicanos com acesso a internet, a taxa passou de 2,7 por cento para 6,6 por cento, que segundo os resultados definitivos do IV Recenseamento Geral da População e Habitação em termos absolutos representa a existência de 1.607.085 de cidadãos com acesso a rede global de computadores e telemóveis, dentre os quais 8,1 por cento são homens e 5,3 por cento mulheres.

O Instituto Nacional de Estatística apurou que desse universo 1.309.517 acederam a web através de telemóvel enquanto 297.568 o fizeram por um computador ou tablet. A maioria estão nas zonas urbanas enquanto no meio rural, onde vive grande parte dos 27,9 milhões de moçambicanos somente 346.276 usam a net.

Acompanhando a explosão demográfica na Província de Maputo, teve um crescimento de 60,7 por cento de habitantes em 10 anos, a região tem o maior número de navegadores da internet, em 2007 eram 24.743 e em 2017 passaram a ser 408.273.

A Cidade de Maputo, que há 10 anos liderava o acesso com 78.007 internautas passou a ter 344.807 utilizadores. Nampula tem 143.151 internautas, Sofala tem 137.713 e a Zambézia 110.406. A província mais pobre de Moçambique, Niassa, tem o menor número de usuários da net, 42.790 apenas.

 

 

@VERDADE

Loading...