Moznews.co.mz

Empresa portuguesa doa bolsas de estudo para 103 estudantes do “secundário” em Nampula

Mais de 100 crianças vão conseguir frequentar, pela primeira vez, a 8ª classe na escola de Natoa, província de Nampula, após a doação de bolsas de estudo feita por uma empresa portuguesa, foi ontem anunciado.

As bolsas, atribuídas pela Fundação Galp a 103 crianças, asseguram a totalidade do material escolar, uniformes e custos de matrícula durante o ano lectivo e o apoio está enquadrado numa parceria estabelecida entre a fundação e a Associação Helpo, uma organização não-governamental portuguesa que trabalha desde 2008 no norte de Moçambique na promoção do desenvolvimento nas áreas da educação e nutrição.

O projecto, que premeia os melhores alunos de 2018 das escolas secundárias de Nampula, prevê a doação de 57 bicicletas e 100 mochilas com material escolar.

A oferta das bicicletas aos beneficiados pode fazer a diferença entre continuarem ou interromperem os estudos, sublinha a Fundação.

“Muitos alunos têm de andar todos os dias grandes distâncias para conseguirem ter aulas. Há crianças e jovens a percorrer, diariamente, 12 quilómetros para chegarem à escola e outros tantos para voltarem a casa. Esta realidade contribui, muitas vezes, para que desistam dos estudos”, sublinha a Fundação Galp, num comunicado, citado pela Lusa.

O projecto ‘Educar para o Futuro’ é uma parceria entre a Helpo e a Fundação Galp, que ajuda 16 comunidades de Moçambique e São Tomé e Príncipe. Até 2021, este trabalho vai contemplar 22 escolas e dois orfanatos dos dois países, abrangendo perto de 11 400 alunos, 300 pais e 90 professores.

Durante este período serão ainda entregues 675 bolsas de mérito e mais de 3600 kits nutricionais.

(Jornal Noticias)