Moznews.co.mz

Três meses sem salário: Alguns trabalhadores da Embaixada do Zimbabwe paralisam actividades em Maputo

Se no Zimbabwe os professores e médicos têm vindo a realizar várias greves, exigindo aumento salarial, alguns trabalhadores da embaixada daquela país em Moçambique paralisaram, hoje, as suas actividades para exigir três meses do salário em atraso.

Segundo explicam os trabalhadores da Embaixada do Zimbabwe cá no país, o problema da demora nos pagamentos de salários já dura há três anos e nunca tiveram esclarecimentos do que está a acontecer.

Além do aumento e atraso salariais, os manifestantes dizem que não têm recebido assistência médica vinda da Embaixada.

O nosso jornal procurou ouvir a Embaixada do Zimbabwe em Moçambique e esta prometeu pronunciar-se oportunamente sobre o caso.

O PAIS