Ultimate magazine theme for WordPress.

Dar antibióticos a crianças menores de 2 anos contribui para esta doença

Partilha Esta Noticia com os Seus Amigos

Os cientistas creem que aqueles fármacos que combatem as bactérias infecciosas estejam associadas ao ganho de peso se forem prescritos em excesso.

O estudo sugere aliás, que dar antibióticos a crianças com menos de dois anos eleva o risco de sofrerem posteriormente de obesidade em cerca de um quarto.

Pensa-se que aqueles fármacos sejam responsáveis por alterar os micróbios presentes no trato digestivo relacionados com o aumento de peso. Administrar antiácidos aos mais novos aumenta igualmente o risco.

Os especialistas garantem que prescrever em demasia estas drogas é “um problema significativo”. E alertam que muitas vezes os antibióticos são administrados sem qualquer necessidade, acabando por não tratar de todo a condição que afeta os doentes quando esta não é bacterial.

Tal aumenta o risco de aparecimento de super vírus e da inexistência de drogas capazes de os aniquilarem.

O estudo conduzido por investigadores da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, observou 333,353 crianças e apurou que a prescrição de antibióticos estava associada a um risco maior de 25% de desenvolverem obesidade, com tendência a aumentar por cada ciclo de medicação tomada.

O médico e líder do estudo, Christopher Stark, disse: “Os riscos associados a longo termo devem ser levados em conta e ter reverência relativamente aos benefícios momentâneos destas drogas”.

“A resistência do organismo aos antibióticos existentes devido ao seu uso excessivo pode num futuro muito próximo representar uma ameaça catastrófica para a humanidade”, alertou.

Noticias ao minuto