Ultimate magazine theme for WordPress.

Frelimo e MDM exigem julgamento dos actores do desvio de 20 cheques no Conselho Municipal desta cidade

A FRELIMO e o Movimento Democrático de Moçambique (MDM) em Quelimane pedem aos órgãos de administração da justiça maior celeridade na investigação e julgamento dos actores do desvio de 20 cheques no Conselho Municipal desta cidade.

O chefe da bancada do partido no poder na Assembleia Municipal de Quelimane, Rijone, Bombino, disse que o desfalque lesa o Estado e compromete a execução de actividades e projectos que podem contribuir para a criação do bem-estar dos munícipes, sendo por isso que os culpados devem ser responsabilizados pelo acto cometido.

Bombino afirmou que desde há algum tempo a esta parte o município de Quelimane está mergulhado numa situação de total anarquia, facto que pode estar associado ao desvio de cheques e outras irregularidades que emperram o bom funcionamento da edilidade.

Por seu turno, o delegado político do MDM, Listano Varela, disse ser incompreensível que três dos vinte cheques desviados tenham sido movimentados sem a confirmação do banco sobre o seu pagamento. Na sua opinião, muita gente está envolvida no caso.

A denúncia do extravio dos cheques em causa foi feita pelo gabinete do presidente do Conselho Municipal, no passado mês de Agosto. Abordado pela imprensa, Jorge Fernandes, substituto de Manuel de Araújo, disse que não podia fazer qualquer tipo de declaração, alegadamente porque o assunto não era do seu domínio.

Esta semana, três funcionários da edilidade foram ouvidos pelo Ministério Público em Quelimane. As investigações prosseguem e os três cheques, já indevidamente movimentados, totalizam 837 mil meticais.

Jornal Noticias