Custo de vida em moçambique aumentou ligeiramente no fecho de Julho último

A inflação disparou para 5,3 por cento no mês passado, mais 0,9 pontos percentuais face ao registo de Junho deste 2018.

Tarifas de electricidade e oscilações em alta dos preços de combustíveis figuram entre os produtos que mais influenciaram a inflação de Julho, prevendo-se que o mesmo grupo possa pressionar o agravamento de preços ao longo da segunda metade do ano.

De acordo com uma nota do Departamento Económico do Standard Bank, em Maputo, com este comportamento da inflação no mês em referência, há sinais sustentados de que este indicador possa terminar o ano abaixo de dois dígitos.

Em nota enviada aos investidores, o Standard Bank diz esperar que “na segunda metade do ano os aumentos nas tarifas de eletricidade e nos preços dos combustíveis pressionem ainda mais a subida dos preços”.

Recorde-se que, tal como noticiou o “O País” na semana finda, o Fundo Monetário Internacional (FMI) previu um crescimento económico de 3,5 a 4% este ano, acelerando para 4 a 4,5% no próximo ano.

A inflação ficará este ano abaixo de 6,5%, descendo para 5,5% em 2019 e as Reservas Internacionais Líquidas (RIL) vão manter-se a níveis confortáveis em 2018 e o ano seguinte, apontou o FMI.

Argumentando, que o desempenho da economia moçambicana neste e no próximo ano, será apoiado por reduções adicionais nas taxas de juro face ao cenário favorável da inflação.

OPAIS