Moznews.co.mz

Dicas da Vovó Felismina “Quando o marido é mulherengo”

Vovó Felismina Chavane, 70 anos

A mulher não deve seguir a onda desses malandros (mulherengos), pode ser desvalorizada pela sociedade.

Deste modo, vovó Felismina Chavane, residente no bairro de Maxaquene, arredores de Maputo, iniciou as suas dicas dirigidas às mulheres que convivem com maridos que não se contentam com uma só parceira.

Nesta conversa com o jornal domingo, afirmou com convicção que, regra geral, “eles conseguem muitas mulheres aliciando-as com dinheiro, mas, quando o dinheiro acaba, são expulsos dessas relações e, nesse momento, lembram-se do que deixaram atrás. Então, esses homens vão e voltam. Outros, cansam-se e param de trair, pois essa vida (boémia)não dura para sempre”.

Mas quando o desrespeito é insuportável, vovó Felismina recomenda ponderação da parte da ofendida. A mulher deve avaliar se continua ou não na relação. Na esteira disso, relatou uma experiência ocorrida no seio da sua família, quando “o meu genro resolveu abandonar o lar, para viver com outra mulher. A minha filha sofreu muito, criou os filhos sozinha…”. Quando a relação deste marido com a amante terminou, “ele quis ressuscitar a ligação com a minha filha, mas ela não deixou, pois se sentiu muito ofendida e ferida com a forma como ele a descartou para ficar com a outra mulher”, revelou.

Fonte:Jornal Domingo