Moznews.co.mz

Trabalhadores da panificadora “Espiga D’ouro” em greve

Dezenas de trabalhadores da “Espiga D’Ouro”, a maior panificadora nacional, estão a observar uma greve desde ontem, protestando contra alegados cortes salariais, sobrecarga no horário laboral e falta de contratos de trabalho.

MAPUTO – A interrupção das actividades começou de madrugada, altura em que os trabalhadores recusaram-se a fazer a distribuição do pão aos revendedores e, como resultado, milhares de pães não foram vendidos.

Por isso, as vendas foram feitas apenas na própria panificadora, onde alguns trabalhadores continuavam a prestar serviços mínimos, enquanto os pontos de revenda na província e cidade de Maputo permaneciam encerrados.

Falando na condição de anonimato, alguns trabalhadores desta panificadora, que foi inaugurada há poucos meses, afirmam que a “Espiga D’Ouro já registou várias suspensões de actividades e acusam as autoridades ligadas ao sector do trabalho de inoperância na solução dos seus problemas com o patronato.

“Submetemos várias reclamações as autoridades, mas nada é feito para o esclarecimento deste caso que se arrasta há vários meses”, disseram.

Os grevistas acusam o patronato de violar sistematicamente a lei laboral, cortes de salários injustamente, incumprimento do horário laboral, falta de pagamento de horas extras.

Outras reivindicações incluem falta de pagamento de subsídios e, pior ainda falta de contratos de trabalho.

“O patronato prometeu muitas coisas e agora não está a cumprir. Estamos agastados porque, estranhamente, somos cortados salários injustamente e, quando vamos distribuir pão e sobra por exemplo, a empresa culpa a nós e faz questão de descontar o valor nos nossos salários”, revelou um dos trabalhadores.

Os responsáveis da panificadora, que pertence ao “Premier Group Mica”, mostraram-se indisponíveis a prestar declarações à imprensa prometendo fazê-lo oportunamente.[CC]

Folha de Maputo