Moznews.co.mz

Moçambique: Funcionários públicos passarão a usar o Metrobus

Os funcionários públicos poderão passar a usar o Metrobus, um sistema integrado de transporte de passageiros que combina automotoras e autocarros, nas suas deslocações dos locais de residência aos postos de trabalho e vice-versa.

Para o efeito, o Governo, através do Ministério das Finanças, está a ponderar substituir os autocarros utilizados por várias repartições do Estado, no transporte dos funcionários públicos, pelo serviço Metrobus.

Para a materialização desta iniciativa, estão já em curso negociações entre o Governo e os gestores do projecto Metrobus, que conduziram à redução do preço do passe mensal do Metrobus de 3.500 meticais para 2.500 meticais, para cada utente.

Amade Camal, presidente do Conselho de Administração da Sir Motors, disse, a-propósito, ter-se chegado à conclusão de que o Governo ficaria a ganhar muito com a implementação desta iniciativa que, ao mesmo tempo, permitiria ao Metrobus baixar o preço do passe.

“Estamos a trabalhar com o Gabinete de Estudos do Ministério da Economia e Finanças e já provámos, através de evidências, que a nossa proposta de transportar os funcionários públicos é exequível. Foi neste contexto que nós anunciamos a redução do preço do passe mensal”, referiu.

Explicou que já existe um projecto piloto em que o Metrobus transporta funcionários do Ministério de Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural (MITADER), o qual permitiu a esta instituição reduzir, em 60 por cento, as despesas de transporte e aumentar, em 99 por cento, a eficiência, uma vez que os funcionários passaram a chegar a horas no local de trabalho.

Em relação às perspectivas de desenvolvimento do projecto Metrobus na área metropolitana de Maputo, Amade Camal disse que o sucesso do sistema de transporte integrado depende da extensão da rede de autocarros que transportam os passageiros até às estações ferroviárias.

“Queremos aumentar a rede de autocarros. Nos últimos dias, temos estado a realizar testes na zona da Circular de Maputo, Khongolote, Matlemele, Mucupi e Muhalaze onde as estradas são precárias, com vista à alocação de viaturas de penetração, com tracção às quatro rodas, no transporte de passageiros das residências até às paragens dos autocarros. Prevê-se, para dentro de poucos dias, segundo acrescentou Amade Camal, a operacionalização de uma frota de dez viaturas de penetração, na primeira fase.

Por outro lado e na sequência das negociações com a empresa CFM-Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique, o Metrobus perspectiva, para Maio próximo, a abertura de novas rotas e paragens, nomeadamente a introdução da rota Mahotas-Albazine e as paragens de Xitevele, Lusalite, Km 15 e Infulene.

Jornal @verdade