Moznews.co.mz

Estas dores de estômago não devem mesmo ser ignoradas – Moznews

Por vezes não é caso para alarmar, e a dor, que passa após algum tempo, pode de facto ter a ver com o que comemos, mas há outros casos em que a dor alerta para graves problemas como pedra o rim ou mesmo cancro.

No sentido de alertar para esta realidade, sem que passemos a ir para as urgências sempre que tenhamos uma dor de estômago, o jornal Today falou com Stephen Hanauer, professor de medicina e diretor do Centro de Saúde Digestiva da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos.

Segundo o especialista, a duração da dor, a zona em que mais a sente e a sua intensidade, são caraterísticas que ajudam a identificar o tipo de dor. Stephen Hanauer identifica sete tipos de dor que não devem mesmo ser ignorados:

1. Dor repentina e severa

Principalmente se a dor ficar gradualmente mais intensa, pode ser sinal de apendicite ou problemas na vesícula biliar.

2. Dor, náuseas e vómito

Se houver sangue no vómito, é provável que tenha uma úlcera ou um bloqueio numa parte do estômago.

3. Dor que se intensifica com o movimento intestinal

Problemas no cólon ou no pâncreas, ou até ser cancro no pâncreas são possíveis causas para esta dor.

4. Dor que lhe impede de dormir à noite

Durante a noite, os intestinos também “adormecem”, tal como outras partes do nosso corpo que o cérebro “desliga”. Por isso, se a dor é forte o suficiente para o acordar, pode querer dizer que a vesícula biliar está inflamada.

5. Dor e febre

Outro possível sinal de apendicite.

6. Dor que melhora quando come

Se o comer alivia a dor, pode ser sinal de úlcera. Contudo, a solução não passa por comer mais, já que, depois de comer, a dor sente-se ainda mais forte.

7. Cólicas

Pode ser uma colite, obstrução de parte do estômago ou pedra no fim.

Noticias ao minuto