Ultimate magazine theme for WordPress.

Especialista esclarece nove dúvidas comuns sobre as doenças sexualmente transmissíveis

Partilha Esta Noticia com os Seus Amigos




Não é nenhum segredo que o uso de preservativo nas relações sexuais pode evitar o contágio de infeções sexualmente transmissíveis, inclusive a SIDA.

De acordo com o Dr. Renato de Oliveira, o ginecologista responsável pela área de reprodução humana da Criogênesis, “o uso de preservativos, apesar de ser uma informação amplamente difundida, ainda não é uma prática realizada por todos”.




A informação é uma das armas mais poderosas contra as DST. Afinal, com o conhecimento correto sobre como agir, muitas dessas doenças podem ser evitadas. Abaixo, o Dr. Renato esclarece as principais questões sobre o tema. Confira:

1. Usar preservativo diminui em 100% o risco de contaminação?

É importante ressaltar que o preservativo reduz significativamente a probabilidade de contaminação. Portanto, deve ser sempre usado no sexo vaginal, anal e oral. No entanto, algumas DST provocam lesões externas, principalmente ao redor dos genitais e o preservativo pode não cobrir todas as áreas.

2. Quais são os tipos de DST mais comuns?

Vírus do HIV, sífilis, hepatites, gonorreia, clamídia, herpes genital, HPV, tricomoníase, linfogranuloma venéreo e donovanose.

3. Quais são os sintomas mais comuns?

Um exame de auto-observação ajuda a detectar alguns sinais rapidamente. Qualquer alteração no aspecto ou odor no órgão genital, assim como lesões, independentemente de serem dolorosas, corrimento vaginal e corrimento pela uretra no caso dos homens podem ser sinais de infeção. Além disso, lesões genitais, como verrugas, dor e ardor na região genital. Estes sinais e/ou sintomas indicam que o paciente deve procurar ajuda médica.

4. Há risco de contaminação com a prática de sexo oral?

Sim. Pode-se apanhar sífilis, herpes simples, HPV, entre outros.

5. A pílula anticoncepcional previne as doenças sexualmente transmissíveis?

De maneira alguma. O anticoncepcional é um método contraceptivo que pode ter benefícios secundários como melhoria da pele, controlo do sangramento menstrual e das dores na menstruação. A forma mais segura de prevenir doenças é através do uso do preservativo, que pode ser feminino ou masculino.

6. A única forma de contrair DST é pelo ato sexual?

Não. Algumas doenças, como o vírus do HIV e da hepatite B, podem ser transmitidas de outras formas, como por objetos cortantes contaminados. Já no caso do HPV, a transmissão pode ocorrer por meio de objetos contaminados.




7. Quais são os sintomas da SIDA?

A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) é causada pelo HIV e é o estágio mais avançado da doença que ataca o sistema imunitário. Como este vírus ataca as células de defesa do nosso corpo, o organismo fica mais vulnerável a diversas doenças, desde um simples resfriado a infeções mais graves como tuberculose ou cancro. O próprio tratamento dessas doenças fica prejudicado, pois os sintomas são variados em decorrência de outras doenças que se aproveitam da fragilidade imunológica do organismo.

8. A escolha do preservativo é importante?

Sem dúvida. Escolha preservativos certificados por testes de segurança.

9. Quais as consequências de não tratar as DST?

Algumas doenças, quando não diagnosticadas e tratadas a tempo, podem evoluir para complicações graves, como infertilidade, cancro do colo do útero, doenças neurológicas, deformidades em bebés, além de interferir com o bom funcionamento do organismo e a qualidade de vida do paciente.

Por:Noticias ao minuto

Loading...
moznews.co.mz