Mulher que nasceu sem vagina pode agora sonhar ser mãe

29

Devan Merck sofre de uma síndrome que afeta uma em cada cinco mil mulheres.

Devan Merck tinha 12 anos quando descobriu que não tinha vagina. A mulher descobriu que padecia da síndrome de Mayer-Rokitansky-Kuster-Hauser, uma anomalia congénita do aparelho reprodutor feminino, e que significa que não possui um canal vaginal e que tem um útero mal formado.




“Durante anos fui gozada e sentia-me diferente. Havia rapazes que até me chamavam de ‘menino’ ou ‘anormal’ e os namorados desapareciam quando descobriam que eu não podia fazer sexo”, conta ao The Mirror.

A mãe levou-a a um médico que lhe diagnosticou a síndrome de que padecia, e que afeta apenas uma em cada cinco mil mulheres.

Com 13 anos, a mulher natural da Georgia, nos EUA, submeteu-se a uma cirurgia para remover a malformação no útero e que basicamente consistia em retirar uma pele que tapava a uretra. Aos 16 anos submeteu-se a nova operação desta vez para que lhe fosse implantada uma espécie de vagina falsa, que lhe permite ter sexo.

Casada há cinco anos com um militar norte-americano, a mulher recebeu agora uma boa noticia: os seus ovários funcionam corretamente e espera agora poder ser mãe com a ajuda de uma barriga de aluguer.

“Tudo o que sempre quis foi ser mãe e depois de tudo o que passei finalmente sinto que há uma luz ao fundo do túnel”, conta a mulher.




Fonte:Noticias ao minuto

você pode gostar também Mais do autor

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.