UEM tenta evitar fraudes nos exames de admissão

6

A Universidade Eduardo Mondlane reforçou a segurança para evitar fraudes com recurso a telemóveis, nos exames de admissão que arrancaram na última segunda-feira.




Os exames de admissão eram marcados por fraudes com recurso a telemóveis. Para evitá-las, a UEM está a usar detectores de aparelhos electrónicos, de forma a garantir que nenhum candidato entre na sala com celulares, tablets, calculadoras e outros objectos proibidos.




A corrida às vagas da mais antiga instituição de ensino superior do país teve a sua largada no dia 9 de Janeiro e tem seu o término previsto para o dia 13 do mesmo mês. Para o ano lectivo de 2017, a universidade tem cerca de 21 mil candidatos para ocupar 5260 vagas nos diferentes cursos. Medicina, Contabilidade e Finanças, Direito, Administração Pública e Economia são os cursos mais concorridos.

Fonte:O pais




você pode gostar também Mais do autor

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.