Há desperdício de água em tempo de crise na Matola

17

Dias depois da empresa Águas da Região de Maputo ter anunciado a restrição no fornecimento de água a Maputo, Matola e Boane, o “O País” visitou, ontem, alguns bairros do Município da Matola e notou a existência de várias fugas de água. O primeiro cenário encontramos numa das ruas do Bairro de Infulene, próximo à Cadeia de Máxima segurança, vulgo BO. À nossa chegada, o cenário era de água e mais água desperdiçada. Devido à situação, o líquido percorre metros e trilha seu caminho.




Entrevistados, os moradores garantiram que a situação não é nova. “Esta situação já tem mais de um ano. Nós falamos com os técnicos da empresa, quando eles vem fazer leituras, mas prometem corrigir a situação, mas depois desaparecem”, disse Rosa Tualufu, moradora do bairro.




Quem também está agastada com a situação é Olga Tsinini, que à nossa reportagem desabafou que os técnicos da empresa não tem comprometimento com os problemas dos consumidores. “Os tubos estão furados há bastante tempo. Não temos os contactos para podermos ligar para a empresa. Os profissionais vêem esta situação, mas não fazem e nem dizem nada. Assim, dizem que vão restringir o fornecimento de água e nós estamos preocupados, porque não temos reservatórios para acumular água. O que nós pedimos, é que a empresa resolva esse problema”, concluiu.

O cenário mais crítico assiste-se no Bairro de Fomento, na Rua de Inharime, onde os moradores tiveram de improvisar uma vala para escoar a água para vala. “Eles chegaram aqui em 2009 e mexeram na tubagem, mas de lá para cá, esse tubo não para de jorrar água. Este ano, eles estiveram aqui, mas depois foram-se embora alegando que não tem equipamento para arranjar esse problema. Como moradores, fomos até a delegação da empresa expor este assunto, mas até hoje não temos nenhum desfecho. A empresa deve fazer algo para melhorar esta situação”, disse Paulo Figueiredo, morador daquele Bairro.

EMPRESA PEDE MAIS COLABORAÇÃO DOS CONSUMIDORES

Em reacção a esse cenário, a empresa Águas da Região de Maputo pediu colaboração dos consumidores para que estes reportem as situações de fuga de água. “Não temos a capacidade de estar todos os dias e a todos os momentos nos bairros, por isso apelamos aos nossos utentes que nos façam chegar essas situações. Esses anos descritos são muitos para nós não termos reagido. Em relação as fugas, a nossa intervenção é quase que imediata”, reagiu o administrador da área de produção da empresa Águas da região de Maputo.




É por reconhecer que não tem capacidade de estar em todos os locais que a empresa Águas da Região de Maputo pede que os consumidores reportem todas as situações anómalas. “Temos várias formas através das quais os consumidores podem denunciar essas situações. Temos os seguintes contactos gratuitos: +258 800 700600; 820 700600; 840 70060,” concluiu.

Fonte:O pais




você pode gostar também Mais do autor

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.