Cidadão baleado na circular não fazia parte da PRM

26

Polícia da República de Moçambique (PRM) revelou que o cidadão que foi assassinado esta sexta- feira, na estrada circular de Maputo, na zona do Chiango por indivíduos desconhecidos nunca fez parte das fileiras da corporação.




MAPUTO- A informação foi avançada hoje pelo porta-voz da PRM ao nível da cidade de Maputo, Paulo Nazaré durante uma conferência de imprensa convocada para esclarecer o caso.

Segundo Nazaré, o cidadão mais conhecido por Ramiro fazendo-se passar por agente da Polícia de Investigação Criminal (PIC) certamente tinha conexões com organizações criminosas,” então poderá ser este tipo de modus operandi que lhe causou a morte”.

“O Ramiro nunca parte das fileiras da PRM, se os familiares terão dito que ele era um agente da PIC, essa informação não constitui a verdade. O que se sabe é que ele se fazia passar por polícia e dizia as pessoas que era colaborador”, explicou.




O falso agente da PIC que se fazia transportar numa motoriazada foi crivado de balas por indivíduos ainda a monte recorrendo a uma arma de fogo do tipo AKM. [AM]

Folha de Maputo




você pode gostar também Mais do autor

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.